terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Ovos Moles

Doce regional tradicional da pastelaria aveirense e cuja fórmula e método de produção original se deve às freiras da Ordem das Carmelitas, no séc. XIX. Antigamente, por uma questão de poupança, juntava-se arroz cozido aos ovos moles, prática que é hoje negada por todos os fabricantes. Desde o início da linha de caminho de ferro entre Lisboa e Porto, é tradicional a sua venda, por mulheres usando o traje regional, quando os comboios param na estação de Aveiro. Os Ovos Moles de Aveiro são considerados um ex-libris da região, senão mesmo do país. Como todos os produtos de grande reputação, começam a ser objecto de “cópias” e falsificações que aparecem à venda, com a mesma designação, mas cuja qualidade é muito inferior.

Ingredientes: 500 g de açúcar 30 gemas de ovo 2,5 dl de água Preparação: Leva-se o açúcar ao lume com a água e deixa-se ferver durante cerca de 3 minutos até atingir o ponto de fio fraco. Tendo o cuidado de não deixar nenhum bocado de claras junto com as gemas, juntam-se estas ao açúcar em ponto e leva-se a lume brando, mexendo sempre, com a ajuda de uma colher de pau, até engrossar nunca mexa em circulos mas sim em movimentos tipo vaivem. Para servir, isolado, polvilhe com canela em pó. Servidos normalmente em moldes de hóstia de diferentes formatos, geralmente de elementos marinhos (amêijoas, peixes, conchas, búzios, etc.), recheados com o creme de ovos. Também podem ser comercializados em barricas de madeira pintadas exteriormente com barcos moliceiros e outros motivos da ria de Aveiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário